domingo, 20 de maio de 2007

A marca «Serra da Estrela»

Belos exemplares do "Cao Serra da Estrela". Ate aqui se pode ver a "nossa diferença"!

Tenho lido que pelas bandas da Covilhã, anda um senhor Patrão preocupado com o facto, de quererem acabar a marca turística "Serra da Estrela"!

De facto esta "marca" por si só tem vendido e poderá vender muito mais, se for bem divulgada e gerida, e provavelmente perdera algo, se for englobada numa marca "Centro" que pretendem criar. (Que falta de criatividade, terem que usar um termo geográfico que ate nem reflecte a realidade!)

A região da Serra da Estrela, e uma região com um tamanho razoável, (quase tão grande como o Algarve) para merecer ser considerada sozinha, e tem motivos mais que suficientes para se afirmar por si só.

Mas o que me quis parecer nas afirmações do senhor Patrão, foi um receio de poder perder o poleirito, que ate considero não merecer.

A região de turismo da Serra da Estrela, em meu ver tem-se praticamente virado quase em exclusividade para a encosta sul da "Serra", será talvez por isso que os autarcas do norte dela, possam ver vantagens numa região mais abrangente.

Eu sou a favor de uma região turística da "Serra da Estrela", mas gostaria que fosse com uma visão global de toda a serra e sua abrangência, aproveitando a potencialidades do seu todo. Sou também a favor de terminarem com ideias de projectos como; Casinos, aldeias de montanha, e turismo de neve, quando neve cada vez há menos. Sou muito mais a favor de um turismo de natureza, cultural, gastronómico, monumental e paisagístico, etc. Ai sim, "somos diferentes e por isso podemos ser referencia"!

4 comentários:

Pirata das Berlengas disse...

Que texto bem escolhido! Devo dizer, apesar de ser mais do "mar" que concordo com a afirmação de que a Serra bem merece uma "região" própria, mas dentro do espírito de turismo CULTURAL e NATURAL, sem artificialismos nem "casinos" à mistura! Apoiado! Palavra de PIRATA!

A. João Soares disse...

Tem razão. Será desejável que ali seja praticado um turismo diferente do algarvio. As regiões devem se diferenciadas e fugir à massificação geral. Só assim se compreendem as regiões: serem diferentes com características próprias.
Há mais formas de atrair pessoas de longe, sem recorrer aos casinos e artificialismos despersonificados.
Um abraço
A. João Soares

al cardoso disse...

Bem haja caro amigo, creio que nao merecia tanto destaque!

Um abraco desde serrano d'Algodres.

A. João Soares disse...

Caro Albino,
Não tem que agradecer. Julgo ser nosso dever divulgar aquilo que merece ser divulgado.
Parabéns por aquilo que está a fazer em favor de Algodres e da Beira Alta.
Portugal precisa de todos os portugueses e ninguém tem o direito de ficar quieto e calado.
Um abraço