sábado, 19 de maio de 2007

Reformas chorudas. Um caso vivo

Transcrição de «Potugal Club»

- Actualmente, Aníbal Cavaco Silva recebe três pensões pagas pelo Estado
-4.152 ,00 do Banco de Portugal.
-2.328,00 da Universidade Nova de Lisboa
-2.876,00 - Por ter sido primeiro-ministro. Podendo acumulá-las com o vencimento de Presidente da Republica
Porque será que, o Expresso, o Público, o Correio da Manhã, o Jornal de Notícias e o Diário de Notícias, não abordaram este caso, mas trataram os outros conhecidos, elevando-os quase à categoria de escândalos?
Será que vão fazer o mesmo que fizeram com os outros?
Não serão estes os motivos que mais contribuem para a falência da Segurança Social?

Comentário:

Por acaso, foi este senhor que, nos anos 80, pôs os funcionários públicos a pagar impostos.
Mas isto é só um pormenor... O que eu gostava de saber é de quanto é (ou são) a(s) reforma(s), para além dos tachos que têm, de:
Jorge Sampaio, Mário Soares, Victor Constâncio, Fernando Gomes, António Guterres, Almeida Santos, Pina Moura, Freitas do Amaral, Ramalho Eanes e tantos outros ex-politicos espalhados pelo Grupo Caixa Geral de Depósitos, Galp e Banco de Portugal (só para mencionar alguns coitos), todos eles eminências pardas a quem nós, simples ralé, paga as chorudas reformas.... Portanto, meus amigos, não se admirem da Caixa Geral de Pensões estar falida...!!!
Zé da Fisga

2 comentários:

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Perguntas para quÊ?
Um bom fim de semana e um abraço.

A. João Soares disse...

Caro O Pintas,
Fazer perguntas talvez nada resolva, mas, a longo prazo, poderá contribuir para esclarecer as pessoas e levá-las a pensar nas realidades que as afectam, mesmo que indirectamente. A melhoria das posições perante a política depende de pequenos gestos, atitudes e palavras repetidos diariamente. «Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura».
Bom fim de semana
Um abraço