terça-feira, 22 de julho de 2008

A minha empresa por um cêntimo!

É muito antiga a frase literária «o meu reino por um cavalo» dita por um rei, em plena batalha, quando o seu cavalo ficou incapaz e ele precisava de outro para não ser derrotado pelo inimigo. O cavalo, naquele momento, era uma preciosidade a adquirir por qualquer preço e justificava a proposta de negócio.

Mas, um cêntimo? Terá um cêntimo, em qualquer circunstância, valor que justifique arriscar levar a empresa à falência? Claro que não, em situação racional, normal.

Mas na PT (Portugal Telecom) há alguém, ou algum computador programado por algum sábio que decide, ao invés deste raciocínio e, para que uma das colunas das contas tenha a soma correcta, não hesita em enviar a um cliente uma factura para pagar um cêntimo (Ver a notícia «PT envia conta de apenas um cêntimo a cliente»). Não se trata propriamente de levar a empresa à falência, mas, passo-a-passo, para lá caminha, se não fizer uma revisão do sistema!

Para que essa coluna fique com o resultado certo, vai agravar as colunas do custo do papel, da impressão, do envelope, dos correios e do tempo de máquina e mão-de-obra. E, o que é mais ridículo, obriga o cliente a perder tempo e transportes para ir pagar a ridícula importância de um cêntimo!!! E origina a notícia nos jornais!!!

Mas, infelizmente, estes dislates não ocorrem apenas na PT, pois tem havido notícias de coisas parecidas na área de responsabilidade do Ministério das Finanças.

Só num País de doidos!!! Há pessoas que vêm apenas uma das colunas da contabilidade e ignoram todas as outras, que apenas se interessam pela própria barriga e ignoram a fome de milhares ou milhões de outros seres seus irmãos. Haja quem pense.

5 comentários:

jasmimdomeuquintal disse...

também tenho alguma sdestas histórias... Grandes empresas, grandes gestores, grandes ordenadores, grande é a estupidez.

joshua disse...

Abusam da posição dominante é o que é.

PALAVROSSAVRVS REX

A. João Soares disse...

Cara Jasmim e caro Joshua,
A falta de valores nos tempos que correm é uma característica negativa da modernidade. Quanto maiores as empresas menos serias são. O Zé Povinho é sempre lesado pelos poderosos.
O próprio Governo se está a gabar de quanto vai ganhar com as reduções de reformas e de subsídios de desemprego e outros. Ora, essas reduções não passam de roubos de direitos adquiridos.É preciso falta de vergonha e de pudor para se gabaram desse saque aos necessitados.
Apesar disso, continua a haver «reformas douradas» e acumuladas a entrarem nos bolsos de indivíduos pertencentes à Nomenklatura política.

Abraços
A. João Soares

AP disse...

Deve ser a nova politica financeira da PT. Afinal Zeinal Bava, agora presidente, era o Director Financeiro! E são gestores assim que ganham milhões. Grandes génios!
Como diz o amigo João, haja quem pense, ao qual eu acrescento, mas pense com bom senso! Para evitar fazer o ridículo como neste caso... Caramba, nem em países do 3º mundo!

A. João Soares disse...

Caro AP,
Como é que isto é possível com pessoas medianamente inteligentes?!!!
O Fisco faz coisas parecidas, tal como outros serviços públicos em que o dinheiro sendo dos contribuintes não precisa de ser bem gerido, segundo eles pensam. E o que é necessário é massacrar o povo. O sadismo está presente em todos os actos administrativos.
Abraço
João