quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Segredos da leucemia

Nós, portugueses, padecemos de muito pessimismo e falta de auto estima, pelo que se deve aproveitar todo o motivo de satisfação para levantar o moral dos descrentes nas possibilidades lusitanas.

Felizmente, têm surgido muitas notícias que evidenciam que os melhores portugueses em nada são inferiores aos estrangeiros. Há que publicitar os casos positivos para alimentar o orgulho nacional, como aqui tem sido feito em vários posts.

Hoje, a notícia «Portugueses descobrem segredos da leucemia» é motivo para festejar. Segundo ela, a proteína PTEN actua como supressora de tumores, sendo uma espécie de guarda costas, ou de bombeiro, do organismo. Mas quando o nível de outra proteína, a CK2, aumenta, a PTEN fica inactiva deixando o organismo indefeso, à mercê de qualquer célula maligna. Uma equipa de investigadores do Instituto de Medicina Molecular de Lisboa, liderada por João Taborda Barata, descobriu este fenómeno e concluiu pela necessidade do desenvolvimento de um inibidor da CK2, que evite o aumento do seu nível, o que pode curar a leucemia.

Actualmente, o tratamento já tem uma eficácia de 80% nas crianças. Quem desejar saber mais siga o link atrás indicado e não deixe de ler a revista Journal of Clinical Investigation, de Novembro onde este estudo virá publicado.

2 comentários:

Luis disse...

É verdade que temos bastantes portugueses bem qualificados quer nas ciências, quer nas artes. Somos até dos que mais invenções teem apresentado.
Infelizmente essas pessoas se querem continuar os seus trabalhos teem que sair do País pois os nossos governantes não os acarinham nem os incentivam. Não é com as "novas oportunidades" nem com o facilitismo que se conseguem este tipo de exitos. É com muito trabalho e muito estudo! Coisa que os nossos governantes não sabem o que é......

A. João Soares disse...

Amigo Luís,
Tens razão. Estes génios que se evidenciam merecem muito mais apoio. Mas os governantes na sua arrogante ignorância, apoiados por assessores que são «uma inutilidade útil» - segundo a síntese de um amigo, inutilidade para o País e útil para eles a fim de não estarem no desemprego!- optam por apoiar os «atletas de alta competição» oferecendo-lhes diplomas passados ao domingo, ou saídos nas embalagens da Farinha Amparo!!!
E, pelo contrário, a busca de emprego pelos mais válidos é fácil e eficaz no estrangeiro. Um filho de um amigo nosso foi há pouco tempo para os States por cá «não haver quem quisesse aproveitar as suas capacidades». Está bem e conta maravilhas da organização, da simplicidade sem burocracias, etc. Por exemplo, chegou lá sem carta de condução porque lhe tinham roubado dias antes cá os documentos. Foi ao serviço respectivo, fizeram o exame médico no dia seguinte, e poucos dias depois fez exame de código e de condução, tiraram-lhe a fotografia e, uns minutos depois, tinha a carta definitiva na mão. Nós, pelo contrário, só para renovar a carta esperamos mais de seis meses.
Um abraço
João