domingo, 21 de dezembro de 2008

Natal Feliz, um gesto exemplar

Na minha passagem matinal pela imprensa deparei com esta notícia e logo decidi transcrevê-la. É com gestos deste género que se cria harmonia, se restabelece um são convívio entre as pessoas diferentes pela origem e pela cor da pele, mas iguais como pessoas e perante a lei. Como seria bom que este exemplo fosse seguido por todo o País e repetido com frequência.

Cânticos de paz onde antes ecoaram tiros
Luís Garcia

Mais de cem pessoas marcharam pela paz nas ruas da Apelação, em Loures. A iniciativa foi organizada pela Igreja Kimbanguista - que tem sede nacional na Quinta da Fonte - com o apoio de outras associações do bairro.

O ponto de partida foi o largo fronteiro à sala de culto da Igreja Kimbanguista, na Quinta da Fonte, praticamente o mesmo sítio onde, há cerca de seis meses, as televisões "assentaram arraiais" para transmitir o rescaldo dos tiroteios em plena via pública. "Onde houve imagens de tiros e confusão, queremos passar imagens de alegria e festa", explica o reverendo Paulo Zau Neto, da Igreja Kimbanguista.

Nos seus trajes coloridos, dominados pelo verde e pelo branco, os kimbanguistas animaram a marcha, enchendo as ruas por onde passaram - primeiro na Quinta da Fonte, depois no centro da Apelação - com o som da fanfarra e cânticos de festa. Muitas pessoas assomavam às janelas das grandes torres amarelas da Quinta da Fonte. Algumas limitavam-se a seguir o cortejo durante breves momentos com indiferença. Outras associavam-se à festa com sorrisos ou palmas.

A festa prosseguiu com um momento religioso, pontuado por momentos simbólicos como a libertação de pombas por crianças ciganas, negras e brancas e terminou com um convívio de partilha gastronómica.

Luís Cardoso, membro da Associação de Moradores da Quinta da Fonte, registada na semana que passou, disse que "muita coisa está a mudar e vai continuar a mudar" no bairro. Uma mudança que deve ser feita a partir de dentro, segundo Félix Bolaños, presidente do agrupamento de Escolas da Apelação. "Para resolver os nossos problemas, estamos cá nós. O que precisamos é de amigos que nos ajudem a isso", diz.

Entre os amigos "externos", a governadora-civil de Lisboa, Dalila Araújo, que passou pelo evento e destacou os "princípios da paz, solidariedade e concórdia" que nortearam a marcha. A responsável manifestou "uma grande esperança no futuro" e deixou o desejo de que, dentro em breve, "as pessoas digam que são da Quinta da Fonte com orgulho".

Apesar dos esforços dos responsáveis para unir todas as etnias do bairro, entre os mais de cem participantes quase não havia ciganos. Na opinião de Paulo Jorge, 31 anos, a fraca adesão desta comunidade à marcha deveu-se apenas ao facto de que "as pessoas estarem ocupadas a preparar as festas de Natal", que, para aquela etnia começam já amanhã.

A maior lição de união acabou por vir das crianças do ATL da Apelação, de várias etnias, que, em conjunto, entoaram cânticos de Natal perante os participantes na marcha pela paz.

12 comentários:

Anónimo disse...

"uma grande esperança no futuro"...
Sejamos Optimistas!
Manuela

A. João Soares disse...

Querida Manuela,
O futuro é construído por nós, hoje. Se todos quiserem e seguirem este exemplo, o futuro será mais harmonioso e pacífico. Por isso o título que dei ao post.
Desejo um Natal Feliz.
Beijos
João

Jorge Borges disse...

Seria importante fomentar o espírito de tolerância perante a diferença - étnica, cultural, religiosa - para construir uma sociedade mais evoluída. Um belo exemplo, este.

Um abraço

A. João Soares disse...

Caro Jorge Borges,
Como costumo dizer, essa complexa tarefa só obtém bons resultados se contar com a colaboração, mesmo minúscula, mas positiva, de todos momento a momento, com persistência, desde já. Em cada hora, em cada dia, tem que haver civismo, tolerância, boa vontade para criar um mundo harmonioso em que todos se considerem irmãos.
Mugabe diz que o Zimbabwe é dele e não o larga. Por cá, também há políticos que pensam e agem da mesma forma. Um ministro já disse que o PS obteve a maioria absoluta e isso lhe permite fazer o que achar melhor!
Há pessoas que detestam os imigrantes porque se consideram donas do País, à maneira de Mugabe e desse ministro, mas são atitudes exclusivistas, arrogantes e autoritárias deste género que criam conflitos e má convivência entre pessoas que devem colaborar para uma sociedade mais justa.
O exemplo citado no post não deve ser desprezado porque, se for seguido, contribuirá para um Portugal melhor, mais rico, mais justo, mais pacífico.
Um abraço
João

Fenix disse...

As crianças são sempre as melhores pessoas para iniciar algo, livre de preconceito.
Ainda são livres..., ainda não foram subjugadas pelos condicionalismos dos interesses...
Agem com a emoção pura e simples de seres disponiveis para amar.
Amar tudo e todos que lhe sejam agradáveis.
E o conceito de "agradável" para as crianças é simples, depende apenas da amizade e não do aspecto exterior.
Parabéns pela oportunidade do post.
FELIZ NATAL
Abraço

A. João Soares disse...

Querida Fénix,
Tem muita razão. As crianças estão disponíveis para o belo e o bom. E todas as transformações na sociedade serão mais firmes e duradouras se forem iniciadas com as crianças.
Considero este caso EXEMPLAR, por que deve ser aproveitado como exemplo e imitado com força e vontade de obter êxito.
Beijos e Feliz Natal
João

Beezzblogger disse...

Caro Amigo, venho aqui desejar-lhe um feliz Natal, junto dos seus entes queridos, e um 2009 cheio de saúde e paz. E como diz o ditado:

"Enquanto há vida, há esperança."

Abraços do Beezz

A. João Soares disse...

Caro Beezz,
Muito obrigado pelos seus votos, que retribuo com um forte desejo de que 2009 seja o ano da mudança para melhor. Basta de tanto sofrer!
É nestes períodos de crise que é mais visível a injustiça social na distribuição da riqueza. Há muitos que perderam milhões na avaliação dos seus activos mas podem continuar a levar a vida de luxo que lhes é habitual, enquanto milhares de portugueses sentem o estômago apertado sem poder satisfazer a vontade de comer um pedacinho de pão.
Feliz Natal e um ano o melhor possível.
João

Pata Negra disse...

Por motivos de alteração provisória de humor e de Fé este ano não dou votos a ninguém.
Passa uns bons próximos dias e, já agora, bons próximos anos também.

A. João Soares disse...

Caro Pata Negra,
Mas essas palavras são óptimos votos que agradeço e retribuo. É isso que mais desejo para mim, para os meus familiares e para todos os amigos.
Um abraço
João

ANTONIO DELGADO disse...

Caro AJS, que tenha uns bons dias por esta epoca, e sem fazer humor negro, que eles se prolonguem por todo o ano de 2009. Desejo igualmente que este blog mantenha a chama como até aqui.

Um abraço
Fraterno.
António Delgado

A. João Soares disse...

António Delgado,
Muito obrigado pelas suas palavras de estímulo. Quanto ao 2009, oxalá os dias sejam melhores do que os do ano que acaba. Hoje tive indícios de que isto vai piorar e muito. Até a CGD está em muito má situação.
Desejo-lhe tudo o que mais desejar.
Abraço
João