quinta-feira, 15 de julho de 2010

Mentiras, truques e ilusões, até quando???

A tempo de mudar
Texto de Rui Costa Pinto, publicado por Pedro Correia, no blogue delito de opinião.

Com a aproximação da votação do Orçamento de Estado para 2011, o governo está a tentar desviar as atenções através da promoção do debate ideológico.

O discurso palavroso da defesa do Estado Social não cria postos de trabalho, não dá de comer a ninguém e não dá confiança no futuro.

Falar de Estado Social quando o Estado está desacreditado, falido e empenhado é caricaturar ainda mais o actual cenário de crise.

O que importa é a criação de emprego, a erradicação da pobreza e a possibilidade de acreditar numa velhice tranquila.

Basta de mentiras, truques e ilusões.

Já não há mais tempo para as intrigas de bastidores, as trapalhadas absurdas, as estatísticas de conveniência e as promessas estafadas de quem está no poder e, porventura, pretende tentar mantê-lo a qualquer custo.

Estamos no limite do tempo útil para mudar e dar novamente a palavra aos eleitores.

Rui Costa Pinto

NOTA: A minha vénia ao autor do texto e ao bloguista que o publicou. Precisamos de políticos competentes, dedicados a Portugal e com coragem para traçarem a estratégia adequada, para a qual não faltam dicas de Portugueses com P maiúsculo.

Imagem da Net.

4 comentários:

Rogério Pereira disse...

Meu amigo,

No seu texto diz: "Basta de mentiras, truques e ilusões." Desculpe mas é um apelo tardio. Uma nova ética está a instalar-se e já não basta que se insurja. É preciso que tal se combata!

Para me ajudar, nesse combate á progressão de uma nova ética, fui encontrar na mitologia egípcia uma parceira que me dá esperança. Aceitou colaborar na minha Missão. Chama-se Maat é a deusa da Verdade e do Equilíbrio.
É uma mulher jovem lindíssima, que exibe na cabeça uma pluma. É filha de Rá, o Deus do Sol e esposa de Tot. Com a pena da verdade, ela dispõe-se a pesar as almas de nós todos e, a meu pedido, todos passarão por aquilo que ela chama de Salão de Julgamento subterrâneo. Colocará a pluma na balança, e no prato oposto o coração de cada um de nós, depois de falecermos. Se os pratos ficarem em equilíbrio, o morto em causa pode festejar com as divindades e os espíritos da morte, todos eles lindos. Entretanto, se o coração for mais pesado, ele será entregue a Ammut.
Ammut devorará todos esses corações. Ele é o Deus do Inferno, que é parte hipopótamo, parte leão, parte crocodilo. Tenho a certeza que Ammut irá engordar com tanto coração mais pesado que a pena da minha deusa Maat... Tenho a certeza que Ammut terá um prazer enorme em devorar o coração de todos os isaltinos do meu país…
(esta é uma parte do texto que coloquei no meu blogue)

Um abraço

A. João Soares disse...

Caro Rogério Pereira,

Portugal será um paraíso para o Ammut, pois não lhe faltarão corações para se alimentar, correndo até o perigo de obesidade patológica. Já fui alertado que não devo criticar os políticos em geral porque os há bons. Neste momento, fico na dúvida se haverá algum que escape ao Ammut. Premeia-se quem indicar um nome!

Um abraço
João
Só imagens

Luis disse...

Caro João,
Continua o FAZ-DE-CONTA a funcionar, a toda a força, para nossa desgraça e engano dos papalvos!!!
Continuemos na LUTA pelo esclarecimento das mentes para ver se conseguimos inverter este sistema que nos tem andado a afundar...
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Já não basta esclarecer as mentes, começa a ser altura de fortalecer os músculos e limpar a alma (a alma das ...). As estrias devem estar bem limpas e a brilhar!
A paisagem começa a ficar cada vez mais confusa, e os responsáveis não tomam consciência do real «estado da Nação». Continuam a brincar nas guerrinhas do alecrim e da manjerona. Brincam aos «jogos florais» indiferentes à fome e à pobreza que acabará por explodir de forma inesperada e descontrolada, tornando Portugal mais miserável do que já está.

Um abraço
João
Sempre Jovens