domingo, 4 de julho de 2010

Portugal, o paraíso democrático !!!

Deparei com os seguintes títulos de notícias, MP encerra inquérito a Sócrates aberto após queixa de Moura Guedes e Manuela Moura Guedes nada surpreendida com fecho de inquérito contra primeiro-ministro que não surpreendem, por já serem esperados, depois dos resultados de tantos «casos» e «comissões parlamentares de inquérito».

Confirma-se que a Democracia em Portugal está cada vez mais clarificada: O povo, muito esclarecidamente, elegeu a nata da sociedade portuguesa, a elite nacional, para gerir os destinos do País. Este foi organizado pelos eleitos da forma mais inteligente e está uma perfeição, a trabalhar em sintonia com os desígnios definidos pelos eleitos. Não há eleitos que cometam falhas, nenhum é julgado nem condenado, porque eles são impecáveis, isentos de erro. A Justiça funciona em convergência de esforços com os eleitos, apoiando em pleno a sua imunidade e impunidade. Nem o Eden, em que Adão e Eva deram os primeiros passos do ser humano, era tão perfeito como o Portugal de hoje.

Abençoado Povo que tais eleitos tem!!! «Nobre Povo, Nação valente e imortal»!!!

Imagem da Net.

6 comentários:

Luis disse...

Caro João,
O "pantano" já fede por todos os lados! Até quando se dá a volta ao testo???
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

No post nada escrevo a favor ou contra da locutora.
Há países mais avançados do que nós, onde a lei é aplicada a todos os cidadãos independentemente da sua actividade, onde os políticos também são julgados e condenados pelo que fazem. Entre nós há uma irresponsabilidade dolosa, doentia.
Não se trata apenas da boa escolha e do bom comportamento dos políticos (!!!), mas também da forma como a justiça actua.
Há muito que mudar para que não caiamos para o fim da lista dos países da ONU !!!

Um abraço
João

O Guardião disse...

A Justiça está de rastos e aos senhores juízes já não basta dizerem que só podem administrar a dita de acordo com as leis que estão malfeitas. Se os senhores juízes acham que o sistema permite demasiadas impuninades e injustiças, então saltem para a ribalta e denunciem o que está mal, e estou certo que os cidadãos honestos os vão apoiar na construção de um melhor enquadramento jurídico onde o colarinho branco tenha o mesmo tratamento que o resto dos cidadãos. Dos políticos não espero nada, porque eles estão entretidos em penalizar a oferta de uma garrafa de vinho, se o ofertado for funcionário público, o que é ridículo quando se sabe que o enriquecimento ilícito resultante de favorecimento ilegal não pode ser castigado porque não se pode exigir que se demonstre de onde surge dinheiro não condizente com os rendimentos declarados.
Cumps

A. João Soares disse...

Caro Guardião,

Muito bem observado. Afinal para que serve a militância dos sindicatos dos juízes? Não lhes ficaria mal defender a qualidade da Justiça, exigindo melhores códigos e legislação. Ou apenas olham para o próprio umbigo, para os salários e outras regalias?

Mas eles não são parvos e sabem que a vida lhes corre melhor se estiverem de boas relações com o Governo. E, desta forma, Portugal continua a deslizar pela rampa, pela mão de pessoas de quem era esperada maior isenção, dedicação ao País com sentido de responsabilidade.

Um abraço
João

Luis disse...

Caro João,
A Justiça está como está por conveniência dos governantes... Ou há dúvidas???
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Claro que não há dúvidas.
Mas os juízes submetem-se aos políticos. Porquê?

Um abraço
João