quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Justiça Social ???

Vejamos onde se encontra a real origem do Poder que nos domina.

Para acabar com a crise e desenvolver o bem-estar dos portugueses, surgem as mais diversas sugestões. Agora, no Público aparece esta que merece séria meditação.

O presidente da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, que detém a cadeia de supermercados Pingo Doce e os hipermercados Feira Nova, defende redução do IRS e IRC e aumento do IVA, considerando que «o próximo Orçamento do Estado (OE) é “a última oportunidade para reduzir o papel do Estado-sorvedouro dos impostos”

Ou sou mais ignorante do que pensava ou esta proposta de um capitalista não surpreende absolutamente nada. Defende os seus interesses e os dos seus pares do topo da lista dos mais ricos e não tem escrúpulos de agravar tragicamente a vida dos mais pobres. Efectivamente, quer aliviar o IRS e o IRC que afectam mais os que têm rendimentos mais altos e libertam os que pouco têm.

Pelo contrário, quer agravar o IVA que afecta, por igual, todos os consumidores desde o mais pobre que apenas compra um pão para enganar a fome.

Se tal ideia fosse aceite, aumentaria de forma trágica o fosso, já demasiado acentuado, entre os mais ricos e os mais pobres!!!

Imagem da Net

7 comentários:

A. João Soares disse...

Para compreender o tema deste post, notar que, segundo a notícia do Público Padre Lino Maia pede desígnio nacional no combate à pobreza, o padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), defendeu hoje que o combate à pobreza seja encarado como “um desígnio” nacional para atenuar e vencer um flagelo que diz atingir cerca de 20 por cento da população portuguesa. Segundo ele, cerca de dois milhões de portugueses vive no limiar da pobreza.

João

Zé Povinho disse...

A progressividade dos impostos é uma pedra no sapato dos gulosos a quem os paraísos fiscais já não chegam. Lembrem-se que há quem queira mudar a Constituição, e esta regra dos impostos está lá, por enquanto...
Abraçodo Zé

A. João Soares disse...

Caro Zé Povinho,

Os ricos não cessam de querer ser cada vez mais ricos e exercem grande poder sobre os políticos, sem escrúpulos, nem ética, nem moral e conseguirão levar a melhor contra os mais desprotegidos e mais carentes de todos 0os recursos.

O povo que se cuide e trate da defesa dos seus interesses, para sobreviver. O povo tem de acordar e deixar de acreditar nos vigaristas com aspecto de simpáticos e bem intencionados.

Um abraço
João

Do Mirante

Saozita disse...

Esse senhor Jerónimo Martins e outros que tais, são os sanguessugas do povo, pagam mal aos empregados explorando-os ao máximo e agora vem com umas ideias aberrantes, isto é boa, para o bolso dele... deve estar a ficar senil!
Eu propunha taxar todos esses senhores com um imposto de 50% sobre o produto da sua riqueza pessoal!

Bj.

Sãozita

A. João Soares disse...

Amiga Sãozita,

Este poderosos magnata, apenas está a recordar aos políticos de que não devem esquecer-se que quem manda é a alta finança e as grandes empresas. É preciso não as lesarem nos seus interesses de aumento dos lucros. Depois lhes serão dadas as recompensas a combinar.

Olhe para a notícia deste link Pinho vai dar aulas em Nova Iorque. EDP paga. Vê-se bem como funcionam as contrapartidas entre ministros servis e empresários, ou resumindo, a corrupção, difícil de comprovar!!!

Eles sabem muito daquilo que lhes interessa.

Beijos
João
Do Mirante

A. João Soares disse...

Para haver «justiça social» e reduzir o fosso entre os mais ricos e os mais pobres, tema não debatido tanto como o necessário, surgiu agora a opinião do mega-milionário americano Warren Buffett. Devemos ler, meditar e divulgar a ideia.

"Parem de acarinhar os super-ricos", pede o milionário Warren Buffett

Zélia Chamusca disse...

Infelizmente pessoas honestas há poucas.

Warren Buffett é uma flor no meio do estrume.

Mas graças a Deus que no meio da podridão vemos brotar uma flor!

ZCH